Tétis: A Deusa Antiga Mãe das Oceânides

16/05/2021

     Tétis é, na Mitologia Grega, casada com o Titã Oceano e juntos são os pais das Oceânides (significam a fecundidade da água). Assim como Oceano, Tétis é a Deusa Antiga representada por ser o Mar. 


Tétis na Mitologia Grega:

     Tétis, na Mitologia Grega, era uma titânide, filha de Urano e de Gaia. Da sua união com o seu irmão Oceano, nasceram como oceânides. As oceânides são três mil, e eles também tiveram três mil rios como filhos. Personifica a fecundidade da água, que alimenta os corpos e forma a seiva da vegetação. Tétis cuidou de Hera, entregue a ela por Reia, durante a luta entre titãs e os deuses olímpicos. 

     Em reconhecimento, uma rainha do Olimpo reconciliou-a com Oceano, quando o casal se desentendeu. Tétis é representada como uma mulher jovem, de aspecto sábio. Passeia pelo mundo numa concha de marfim, puxada por cavalos brancos.

Tétis (Nereida):

     Tétis (neta da deusa antiga Tétis) é uma ninfa do mar e também uma das cinquenta nereidas filhas do antigo deus marinho. Quando carregada como uma nereida, Tétis era filha de Nereu e Doris, e neta de Tétis, uma titânide. Teve vários filhos, entre eles, Aquiles. Tétis é nomeada por Hesíodo como de "pés de prata." Homero se refere a ela como "a deusa dos pés prateados."

     Em português, é frequentemente confundida com sua avó Tétis, mas esta confusão não existe em línguas como o grego, pois os nomes são Thetis (nereida) e Tethys (a deusa antiga).

Um pouco mais sobre a Nereida:

     Foi criada por Hera, a quem dedicava grande amizade. Recolheu Hefesto quando o deus foi precipitado do Olimpo por Zeus. Amada pelo soberano dos deuses, resistiu-lhe, temendo magoar Hera. De acordo com outra versão, foi o próprio Zeus que a repudiou. O senhor olímpico temia a realização de um oráculo segundo o qual Tétis conceberia dele um filho que o destronaria. Numa variante da lenda, tal oráculo referia-se a Zeus e a Poseidon, ambos enamorados da nereida.

     Para que a profecia não se cumpra, o rei dos deuses apressou-se em casar a amada com o mortal Peleu, rei da Fítia (Tessália), filho de Éacol e neto de Zeus, por parte de pai, e grande amigo de Héracles. Tétis, entretanto, fugia à corte do noivo, transformando-se em diversos elementos. Aconselhado pelo centauro Quíron, Peleu segurou-a violentamente, até que a nereida voltou à forma natural. O casamento foi celebrado na presença dos deuses e das musas. Da união nasceram sete filhos. Para purificar as crianças dos elementos mortais herdados do pai, Tétis expunha-as ao fogo, acarretando sua morte. 

     Segundo uma tradição, quando tentava purificar seu sétimo filho, Aquiles, Peleu interferiu, salvando a criança. Irritada, Tétis abandonou o marido e retorno ao fundo do mar. Protegeu o filho durante toda a vida do herói, tentando afastá-lo dos perigos e consolando-o nas tristezas. Não pôde, entretanto, evitar que ele morresse na guerra de Tróia, pois assim havia decretado o Destino. Depois da morte do herói, tomou sob sua proteção Neoptólemo.