Ponto e Monstros Marinhos Mitológicos

30/04/2020
      Ponto: Este ser é o Titã personificado como o mar aberto. Ele é extremamente escasso nas mitologias grega e romana. Confira alguns fatos sobre este Deus Antigo e também criaturas marinhas mitológicas.

Ponto na Mitologia Grega:

     Ponto ou Póntos (alto-mar), na Mitologia Grega, era a divindade do mar aberto, ou seja, das profundezas do mar. Segundo Hesíodo, na sua obra Teogonia, tal como Urano e os Oreas, Ponto nasceu por partenogénese de Gaia, a Terra, ou seja, Gaia gerou Ponto por si própria. Já Higino afirmou que Ponto é filho de Terra com Coelum (nome romano de Urano). Com Gaia, Ponto gerou o velho do mar Nereu, as maravilhas do mar, Taumas, os aspetos perigosos do mar, Fórcis, a sua irmã e esposa, Ceto, e a fúria do mar, Euríbia. Com Tálassa, foi pai dos Telquines. Wikipédia

NEREU:

     Nereu (nadar), na mitologia grega, é um deus marinho primitivo, representado como um personagem idoso - o velho do mar.É filho de Ponto e de Gaia. Desposou a oceânide Dóris e foi pai de cinquenta filhas, as nereiades, e de um filho, Nérites. O seu reino é o Mediterrâneo, e mais particularmente, o Egeu. É conhecido por suas virtudes e por sua sabedoria. Píndaro celebra sua justiça benfazeja, daí seus epítetos "verídico", benfazejo", "sem mentira nem esquecimento".

TAUMAS:

     Taumas (maravilhas), na mitologia grega, é uma divindade marinha, da geração dos Titãs, filho de Ponto e Gaia. É o companheiro da ocêanide Electra, filha de Oceano, com quem é pai de Íris, mensageira da deusa Hera, e sua irmã gêmea Arce (o orvalho da manhã) mensageira dos Titãs durante a guerra travada contra os deuses olímpicos, e as três Harpias: Aelo (a borrasca), Ocípite (a rápida no voo) e Celeno (a obscura).

FÓRCIS:

     Fórcis: Filho de Ponto, o Mar, e de Gaia, a Terra. Casou-se com sua irmã Ceto, que engendrou filhos monstruosos: as Górgonas, as Greias, Ladão e Equidna. Pontos casou-se com sua própria mãe, Gaia, e teve vários filhos: Nereu, Taumas, Fórcis, Ceto e Euríbia. Ceto e Fórcis foram pais das duas Greias: Ênio e Pênfredo, além de Dino, acrescentada depois, as três górgonas: Esteno, Euríale e Medusa e da serpente que guarda as maçãs de ouro, o Dragão das Hespérides, além de Equidna, a ninfa víbora.

Recomendamos: Curtas Frases de Deus

CÉTUS:

     Ceto ou Keto, na mitologia grega, é uma divindade primordial marinha filha do Pontos, o Mar, e de Gaia, a Terra. O nome Cetus, que significa "monstro", é como os antigos gregos denominavam as baleias, que para eles eram monstros marinhos. Ceto é a personificação dos perigos do mar. 

     Ela era mais especificamente uma deusa das baleias, tubarões e monstros marinhos. Também tida como deusa dos horrores e formas estranhas, coloridas e exuberantes que o mar pode produzir e revelar para os homens. Irmã e esposa de Fórcis, a deusa recebe esses epítetos: Krataiis (poderoso, das rochas); Lamía (o tubarão); Tríenos (dentro de três anos). 

     Seus símbolos são as baleias; tubarões; peixes grandes e o mar. Segundo Hesíodo, em sua Teogonia, Ceto era uma deusa extremamente bela que gerou filhas belas porém perigosas e odiadas pelos deuses. Todavia, como é comum às divindades marinhas, Ceto possui um aspecto dual: enquanto era considerada dona de uma beleza divina, também eram vista com um monstro abissal capaz de gerar outros monstros iguais a si: as Górgonas, as Greias e o Dragão insone Ladão. Já Equidna, também sua filha, era uma criatura ambígua, com tronco de uma bela ninfa e cauda de serpente em lugar dos membros.

EURÍBIA:

     Euríbia ou Eurybía, na mitologia grega, era a deusa da fúria e da violência do mar, consorte do Titã Crio, que deu à luz Astreu, Perses e Palas. Foi uma divindade menor do mar, sob o domínio de Poseidon. Seus pais foram Ponto e Gaia. A filha de Téspio também se chamava Euríbia; ela teve um filho com o herói Héracles, chamado Polilau.

TELQUINES:

     Os telquines, na mitologia grega, eram demônios marinhos, filhos de Ponto com Tálassa, que tinham cabeça de cachorro, os corpos eram lisos e negros como o dos mamíferos marinhos, com pernas curtas e grossas, que eram meio nadadeiras, meio pés, e mãos semelhantes às de humanos, com garras afiadas.Em algumas versões do mito de Posídon, foram eles os criadores do tridente do deus do mar, e não os ciclopes. 

     Mas quando começaram a utilizar magia negra foram lançados ao Tártaro por Zeus.Em outros mitos, há relatos de que eram imunes a magia, mesmo de Hécate.Hália, irmã dos telquines, foi amada por Posídon, com quem teve seis filhos homens e uma filha, Rode, que deu nome à ilha de Rodes.