Os 5 Deuses Mais Poderosos da Mitologia Egípcia

12/11/2021

     Descubra agora quem são os 5 Deuses mais Poderosos da Mitologia Egípcia! Claro, baseado em nossa humilde opinião, afinal, é difícil dizer com certeza os mais fortes tendo em vista que existem dezenas de Deuses Egípcios.

Os Deuses Egípcios:

     O panteão egípcio é o conjunto de deuses e deusas adorados no Antigo Egito. As crenças e rituais que cercam essas divindades constituíram o núcleo da antiga religião egípcia, que surgiu em algum momento na pré-história. Os egípcios cultuavam divindades que representavam forças e fenômenos naturais, realizando sacrifícios e rituais para apaziguá-las, garantindo que essas forças continuassem funcionando de acordo com uma ordem divina ou conforme a maat, um conceito, personificado por uma deusa de mesmo nome, que representa a verdade, equilíbrio, ordem, harmonia, lei, moralidade e justiça. 

     Após a fundação do estado egípcio em torno de 3100 AC, a autoridade para realizar essas tarefas foi controlada pelo faraó, que afirmou ser o representante das divindades e gerenciou os templos onde os rituais foram realizados.

     Os Deuses da Mitologia Egípcia são divididos em Neterus Primordiais: Nun, Atum, Rá; Neterus Geradores: Shu, Tefnut, Geb; Deuses do Julgamento da vida após a morte: Anúbis, Toth, Osíris; e Neterus e primeira e segunda geração, ou seja, o resto dos deuses: Ísis, Seth, Hórus...

Descubra abaixo quem são os Deuses mais Fortes da Mitologia Egípcia!

Top 5: Anúbis, O Deus dos Mortos do Egito:

     Anúbis, o deus egípcio antigo dos mortos e moribundos, guiava e conduzia a alma dos mortos no submundo, Anúbis era sempre representado com cabeça de chacal, entretanto os egiptólogos mais conservadores afirmam que não há como saber com certeza o animal que o representa, era sempre associado com a mumificação e a vida após a morte na mitologia egípcia, também associado como protetor das pirâmides. Na língua egípcia, Anúbis era conhecido como Inpu (também grafado Anup, Anpu e Ienpw). 

     A menção mais antiga a Anúbis está nos Textos das Pirâmides do Império Antigo, onde frequentemente é associado com o enterro do Faraó. Na época, Anúbis era o deus dos mortos mais importante, porém durante o Império Médio, Osíris passou a ter a função de deus primordial dos mortos, enquanto que Anúbis tinha funções menores como por exemplo o preparo do corpo e embalsamento dos mortos, além disso era o protetor do processo de mumificação.

     Anúbis é associado com Deus dos Mortos, além de ser um dos principais deuses do Egito. Essa divindade merece o 5° lugar dessa lista, pois ele tinha uma função muito importante no submundo: pesar o coração dos seres humanos.

Top 4: Osíris, O Deus do Julgamento:

     Osíris, conhecido como deus dos mortos, além de ser a divindade da vegetação, do julgamento e do além. No Baixo Egito, foi, primitivamente, a deificação da força do solo, que faz a vegetação crescer; disto derivou seus atributos posteriores, que o exaltam como o inventor da agricultura e consequentemente o propiciador da civilização, do qual tornou-se uma espécie de patrono. Mais tarde, seus mitos passaram a representá-lo como um mítico faraó que teria governado o Egito em tempos imemoriais, sendo traído por seu próprio irmão, Seth, que o mata para obter o trono. 

     Osíris, vencendo a morte, renasce no Além, tornando-se o Senhor da vida pós morte e juiz dos espíritos que lá chegam. Embora a trajetória de deus da vegetação para deus da vida após morte pareça desconexa e incoerente, o que há de comum nessas atribuições é o conceito de ciclos de vida e renascimento que tanto a vegetação quanto a passagem para o além carregam. Assim, pode-se dizer que, resumidamente, Osíris é o deus do renascimento.

     Osíris foi o primeiro Faraó do Antigo Egito, além de ter sido o único Deus Egípcio a ter morrido e renascido. Osíris é o principal Deus do Submundo e é ele quem julga os seres humanos; decide se eles vão ou não ao paraíso. Vale ressaltar que Osíris é um Deus Antropomórfico (de figura humana) e, na maioria das vezes é representado como Múmia.

Top 3: Seth, O Deus do Caos:

     Seth, também referido como Set, é o Deus Egípcio do caos, da seca, da guerra, o senhor da terra vermelha (deserto) onde ele era o equilíbrio para o papel de Hórus como o senhor da terra negra (solo). Em mitos, Seth é o deus da confusão, da desordem e da perturbação, que é enfatizada pela escrita hieroglífica em que o animal de Seth serve como determinante para conceitos negativos (autoritarismo, fúria, crueldade, crise, tumulto, desastre, sofrimento, doença, tempestade). 

     Mestre de trovões e relâmpagos, exerce seu poder nas margens do Egito, que são terras do deserto, áreas áridas e países fora da planície do Nilo. Seth é um deus complexo.

     É bem provável que a cabeça de Seth seja de Anta (animal) e foi este deus que matou, esquartejou Osíris e escondeu suas partes no Egito. Foi uma divindade perversa mas que ajudava Rá (em sua barca solar) todos os dias, a derrotar a serpente Apófis (que representava a escuridão) para manter o equilíbrio na Terra

Recomendamos: Tudo sobre Seth

Top 2: Rá, O Deus Antigo do Sol:

     ou Ré, é o deus do Sol do Antigo Egito. No período da Quinta Dinastia se tornou uma das principais divindades da religião egípcia, identificado primordialmente com o sol do meio-dia. O principal centro de seu culto era a cidade de Heliópolis, onde era identificado com o deus solar local, Atum. Através de Atum, ou como Atum-Ra, também era visto como o primeiro ser, responsável pela egípcia Enéade, que consistia de Shu e Téfnis, Geb e Nut, Osíris, Seti, Ísis e Néftis.

     Nos textos das pirâmides, Rá e Hórus são claramente distintos (por exemplo, Hórus remove para o sul do céu o trono de Rá), mas em dinastias posteriores Rá foi fundido com o deus Hórus, formando Rá-Horaqueti (Rá, que é o Hórus dos Dois Horizontes), e acreditava-se que era soberano de todas as partes do mundo criado (o céu, a terra e o mundo inferior). É associado com o falcão ou o gavião. No Império Novo o deus Amom se tornou proeminente, após fundir-se com Rá e formar Amom-Rá.

     Estamos tratando Rá e Hórus como o mesmo Deus aqui, pois ambos possuem a cabeça de gavião e são representados como o Deus Supremo do Sol. No Mito Egípcio, foi Hórus que derrotou Seth para vingar a morte de seu pai (Osíris), mas perdeu um olho na batalha, o tão conhecido Olho de Hórus.


Top 1: Nun, O Deus do Cósmos:

     Na cosmogonia de Hermópolis, Nun e sua contraparte feminina Neunet representavam a Água Primordial e, junto com outros sete deuses, formava a Ogdóade. Nun (também conhecido como Nu ou Ny) é o neter que representa o líquido cósmico que deu origem ao universo. Nun é pertencente a classe de Neterus Primordiais. É o ser subjetivo, quando se transforma no ser objetivo, torna-se Atum. Seu nome significa Abismo.

     É importante ressaltar que diferentemente dos Gregos, para os Egípcios, a origem do mundo veio através de um grande oceano (no caso, Nun) e não pelo big bang. Sendo assim, Nun e Atum (em alguns momentos da história, são o mesmo Deus), são os deuses da criação, portanto, os mais poderosos tendo em vista que quem cria a ordem também pode criar a desordem.

Confira Também:

Fanes é uma divindade pouco conhecida na Mitologia Grega e é associado como o Deus da Vida. Muitas vezes é associado com Caos e também, como a divindade da criação. Foi filho de Chronos, confira abaixo.

Aurora foi, na Mitologia Romana, a Deusa do Amanhecer. Essa divindade (teoricamente) foi um plágio da Deusa Grega "Eos" e também, da Deusa Hindu, Hausus, confira a matéria abaixo.

Laverna é uma deusa exclusiva da Mitologia Romana e essa divindade é a protetora dos ladrões. Laverna tinha seu próprio santuário em Roma, além de ser um antigo espírito do submundo!

Lissa é, na Mitologia Grega, a Deusa que Personifica a Ira, Raiva e Fúria Desenfreada. Muitas vezes essa divindade é associada a um "Espírito" que tomava a consciência de homens e animais.

Eos significa Aurora e é, na Mitologia Grega, a Deusa do Amanhecer. Foi bastante cultuada pela Religião Grega Antiga. Conheça mais sobre essa divindade abaixo.

Hécate é, na Mitologia Grega, a Deusa Tríplice das Bruxas. Muitas vezes é associada com Nix (a deusa primordial da noite). Hécate foi uma deusa muito adorada na Grécia Antiga, confira.

Crios ou simplesmente "Crio" é o Deus Antigo e Titã das Constelações, Cosmos e Ciclos Estrelares na Mitologia Grega. Foi filho de Urano e Gaia, Conheça mais sobre essa divindade abaixo.

foi, na Mitologia Grega, o Deus da Natureza em Geral, é esta divindade que cuida dos pastores, rebanhos, animais... Ele é conhecido por fugir de Tifão e dar origem ao signo de capricórnio.

Jápeto foi, na Mitologia Grega, o Deus Ancião (Titã) do Céu Estrelado. Foi filho de Urano e Gaia e uma das divindades antigas essenciais. Muitas vezes foi associado com Chronos, a divindade do tempo, confira.