Nêmesis: a Deusa da Vingança da Mitologia Grega

     Nêmesis é, na Mitologia Grega, a Deusa da Vingança Divina. É filha de Nix (personificação da noite) com Oceano. Em si, não era uma divindade má, apenas fazia o que tinha que ser feito.


Nêmesis na Mitologia Grega:

     Nêmesis, na Mitologia Grega segundo Hesíodo, era uma das filhas da deusa Nix (a noite). Pausânias citou Nêmesis como filha dos titãs Oceano e Tétis. Autores tardios puseram-na como filha de Zeus e de Têmis. É a deusa que personifica o destino, equilíbrio e vingança divina.

     Apesar de Nêmesis ter nascido na família da maioria dos deuses trevosos, vivia no monte Olimpo e figurava a vingança divina. Nêmesis era também chamada "a inevitável", e era representada como uma bela mulher alada. Era às vezes fundida com Têmis, deusa da justiça, e com Afrodite quando esta se vingou de Narciso por ter ferido o coração de várias meninas. Sua aparência também é similar à de várias outras deusas como Deméter e Artémis, o que significa que Nêmesis, como outros deuses que apenas personificam conceitos abstratos, não recebia culto individual.


Santuário de Nêmesis:

     Em Ramnunte (pequena cidade da Ática não muito longe de Maratona situada na costa do estreito que separa a Ática da Ilha de Eubeia) Nêmesis tinha um santuário célebre, o qual ao mesmo tempo era um templo de Têmis. As estátuas das duas deusas foram esculpidas juntas por Fídias (as mais belas estátuas de Têmis e de Nêmesis) em um bloco de mármore de Paros trazido pelos persas e destinado a fazer um troféu. 

     Segundo a antiga religião grega, os persas tinham-se mostrado demasiado seguros da vitória denotando desmesura (húbris), e nunca tomaram Atenas, em favor da qual Nêmesis tomou partido. Nêmesis encorajou o exército ateniense de Maratona. Outros locais de que Nêmesis era padroeira eram as cidades anatólias de Éfeso e Esmirna (cidade que pode ter sido a sua origem) bem como a ilha de Samos.


Mito de Nêmesis:

     Nêmesis representa a força encarregada de abater toda a desmesura (húbris), como o excesso de felicidade de um mortal ou o orgulho dos reis, por exemplo. Essa é uma concepção fundamental do espírito helênico: 

"Tudo que se eleva acima da sua condição, tanto no bem quanto no mal, expõe-se a represálias dos deuses. Tende, com efeito, a subverter a ordem do mundo, a pôr em perigo o equilíbrio universal e, por isso, tem de ser castigado, se pretende que o universo se mantenha como é."


Zeus e Nêmesis:

     Em uma versão do mito da origem de Helena de Troia, Zeus certa vez sentiu uma enorme paixão por Nêmesis devido à sua beleza e resolveu de todas as formas possuir a deusa. Esta buscou evitar a união com Zeus transformando-se em uma gansa, mas o deus acabou por tornar-se um cisne e uniram-se. A gansa pôs um ovo, o fruto dessa união, e o abandonou. Alguns pastores encontraram o ovo e entregaram-no a Leda, rainha de Esparta para chocá-lo junto aos ovos próprios dela (frutos da sua união com Zeus, na forma de cisne). Do ovo posto por Nêmesis nasceu Helena de Esparta.

     Nêmesis foi a deusa que castigou o rei Creso da Lídia. Creso, que demasiado feliz com suas riquezas, foi levado por Nêmesis a empreender uma expedição contra Ciro, o que acabou por lhe trazer ruína e desgraça.

     Outra vítima de punição enviada por Nêmesis foi Narciso. Demasiado contente com sua própria beleza, Narciso desprezava o amor. As jovens desprezadas por Narciso pediram vingança a Nêmesis, que as ouviu e causou um forte calor. Após uma caçada, Narciso debruçou-se sobre uma fonte para se dessedentar. Nela viu o seu belo rosto e, apaixonado por sua própria beleza, definhou até a morte pelo amor impossível.

Últimos Posts: