Cupido, Eros e Psiquê: A Lenda mais Bela da Antiguidade

24/03/2021

     Cupido e Eros, ambos nas Mitologias Grega e Romana, além de ser o "Deus do Amor" (pois eram a mesma divindade), foram apaixonados por Psiquê. Uma das histórias mais lindas da antiguidade.


Eros na Mitologia Grega:

     Eros, na Mitologia Grega, era o deus do amor e do erotismo. Primeiramente, foi considerado como um deus do Olimpo, filho de Afrodite com Ares, ou apenas de Afrodite, conforme as versões. Ele é, normalmente, retratado em pinturas acompanhado da mãe.

     Hesíodo, em sua Teogonia, considera-o filho de Caos, portanto um deus primordial. Além de o descrever como sendo muito belo e irresistível, levando a ignorar o bom senso, atribui-lhe também um papel unificador e coordenador dos elementos, contribuindo para a passagem do caos ao cosmos.

     Já Platão, no Banquete, descreve por "Eros" o conceito geral de Amor (ver scala amoris), e numa seção da narrativa explica a genealogia de seu nascimento:

     "Quando nasceu Afrodite, os deuses banquetearam, e entre eles estava Poros (o Expoente), filho de Métis. Depois de terem comido, chegou Pínia (a Pobreza) para mendigar, porque tinha sido um grande banquete, e ela estava perto da porta. Aconteceu que Poros, embriagado de néctar, dado que ainda não havia vinho, entrou nos jardins de Saturno e, pesado como estava, adormeceu. Pínia, então, pela carência em que se encontrava de tudo o que tem Poros, e cogitando ter um filho de Poros, teve relações sexuais com ele e concebeu Eros. Por isso, Eros tornou-se seguidor e ministro de Afrodite, porque foi gerado durante as suas festas natalícias; e também era por natureza amante da beleza, porque Afrodite também era bela."

Mito de Eros:

     Em uma parte do Mito, Afrodite faz um desabafo a Métis (ou Têmis), queixando-se que seu filho continuava sempre criança. Métis lhe explica que Eros era muito solitário e, por isso, mimado. Haveria de crescer se tivesse um irmão. Anteros nasceu pouco depois e Eros começou a crescer e tornar-se ainda mais belo e robusto.

     Eros casou-se com Psiquê, com a condição de que ela nunca pudesse ver o seu rosto, pois isso significaria perdê-lo. Mas Psiquê, induzida por suas invejosas irmãs, observa o rosto de Eros à noite sob a luz de uma vela. Encantada com tamanha beleza do deus, se distrai e deixa cair uma gota de cera sobre o peito de seu marido, que acorda. Irritado com a traição de Psiquê, Eros a abandona. Esta, ficando perturbada, passa a vagar pelo mundo até se entregar à morte. Eros, que também sofria pela separação, implora para que Zeus tenha compaixão deles. Zeus o atende e Eros resgata sua esposa e passam a viver no Olimpo, isso após ela tomar um pouco de ambrosia tornando-a imortal. Com Psiquê, teve Hedonê, o prazer.

Recomendamos: A Origem dos Signos


Representação:

     Eros é frequentemente retratado como um garotinho alado, de cabelos louros, com aparência de inocente e travesso que jamais cresceu (simbolizando a eterna juventude do amor profundo). Portando um arco e flecha e até mesmo com uma tocha acesa. Sempre pronto a atingir, de forma certeira, suas flechas "envenenadas" com amor e paixão. Os alvos sempre sendo a região do coração e do fígado.

Mito de Eros e Psiquê:

     Eros e Psiquê, ele imortal e ela mortal, partilhavam de algo em comum: a beleza grandiosa. Psiquê, a mais bela de suas irmãs, acabou por despertar a fúria de Afrodite e se tornou alvo da deusa. Nisso, a entidade arquitetou um plano para que ela fosse sacrificada e não tivesse qualquer outra mais bela que ela.

     Para isso, disfarçado, Eros conseguiu salvá-la, afastando-a do perigo e casando com ela, mas com uma condição: ela não poderia ver o seu rosto (como diz a história acima). Assim, Psiquê permaneceu feliz ao lado do novo marido, mesmo desconhecendo a sua face. Contudo, influenciada pela família, acende uma vela, enxergando o belo rosto do deus, mas queimando o seu peito com um pingo da cera.

     Enquanto ele a abandona, sua mãe Afrodite decide punir a jovem, colocando um desafio atrás do outro em sua vida. Porém, arrependida e desolada, acaba se entregando à morte e dormindo profundamente. Vendo o seu arrependimento com saudade, Eros ao Olimpo pedindo em favor dela e conquistando a sua imortalidade também.

Recomendamos: Frases de Autoajuda


E Quanto a Cupido?

     Cupido, também conhecido como Amor, era o deus equivalente na mitologia romana ao deus grego Eros. Filho de Vênus e de Marte, (o deus da guerra) andava sempre com seu arco, pronto para disparar sobre o coração de homens e deuses. Teve um romance muito famoso com a princesa Psiquê, a deusa da alma.

     Cupido encarnava a paixão e o amor em todas as suas manifestações. Logo que nasceu, Júpiter (rei dos deuses), sabedor das perturbações que iria provocar, tentou obrigar Vénus a se desfazer dele. Para protegê-lo, a mãe o escondeu num bosque, onde ele se alimentou com leite de animais selvagens.

Recomendamos: Frases de Gratidão

Últimos Posts:

Leto ou Latona é, na Mitologia Grega, a Deusa do Anoitecer. Além de ser mãe dos gêmeos Apolo e Ártemis, foi amante de Zeus. Confira sua História e Mito abaixo.