TUDO SOBRE GANNICUS

24/05/2020

     Gannicus talvez seja o gladiador que mais possui personalidade dentro da série Spartacus. É sabido por nós que você adora este personagem. Confira tudo sobre Gannicus dentro da história e na série.

GANNICUS NA HISTÓRIA

     Gânico (em latim: Gannicus) ou Cânico (em latim: Cannicus) foi um escravo Celta que junto com o Trácio Espártaco e os companheiros Gauleses Criso, Casto e Enomau, tornou-se um dos líderes dos escravos rebeldes durante a Terceira Guerra Servil (73-71 a.C.). No inverno de 71 a.C., Gânico, juntamente com Casto, romperam com Espártaco, levando um grande número de Celtas e Germanos com eles, marcando o segundo destacamento da rebelião. O grupo de Gânico e Casto encontraram seu fim em Lucânia, perto do Monte Soprano (Monte Camalatro), onde o cônsul romano Crasso, Lúcio Pomptino e Quinto Márcio Rufo assentaram suas forças em batalha e derrotou-os.

GANNICUS NO CINEMA

  • Gânico é interpretado por Dustin Clare na série de tv 'Spartacus: Deuses da Arena e sequências Spartacus: Vengeance e Spartacus: War of the Damned. Ele é retratado como um ex-ex-gladiador, da Casa de Batiatus, que concorda em integrar a causa de Espártaco em honra ao amigo Enomau depois dele entrar na rebelião.
  • Gânico é interpretado por Paul Telfer em 2004, na minissérie Spartacus - Ele comanda a cavalaria rebelde. Na minissérie, ele é retratado como um Trácio.

GANNICUS (SPARTACUS)

     Gannicus é um personagem central e anti-herói em Spartacus. Ele atua como campeão no Ludus de Batiatus durante todos os eventos do prequel, Gods of the Arena, até sua partida após ganhar sua liberdade após os Jogos da Nova Arena. Mais tarde, ele retorna em Vingança inicialmente como um conhecido dos rebeldes, criticando a causa deles contra a República Romana, embora ele ironicamente se torne um rebelde por causa de seu amigo mais próximo, Oenomaus.Ele é frequentemente referido por outros como um "Deus da Arena" devido a suas lutas lendárias como gladiador que levaram a conquistar sua liberdade. Gannicus é um gladiador celta com 1,78 m de altura, atlético, com pele bronzeada e longos cabelos loiros e sujos. Em épocas posteriores, ele tem uma tatuagem - um símbolo islandês chamado Elmo da admiração; para induzir medo e proteger contra abuso de poder, em seu braço esquerdo. Ele é notadamente bonito e charmoso, o suficiente para chamar a atenção de Gaia, uma mulher que habita a rica classe romana. Ele luta com duas espadas no estilo gladiador de Dimachaerus.

PERSONALIDADE DE GANNICUS

     Gannicus prova ser um exemplar físico notável: destemido na arena e possuído por uma sede de prazeres fugazes da vida. Seu amor pelo vinho e pelas mulheres, juntamente com sua arrogância inabalável, é incomparável com qualquer um dos outros gladiadores. Por suas vitórias, Gannicus não é visto treinando com os outros gladiadores, mas ele pode treinar sozinho na sombra, se desejar. Gannicus é mostrado como amigo íntimo de Oenomaus e sua esposa Melitta, apesar de ocupar o lugar de Oenomaus como campeão no Ludus de Batiatus. Com um amor pela batalha, ele revela um sorriso animado sempre que confrontado. Embora ele pudesse derrotar os oponentes com eficiência rápida, ele demonstra carisma ao conduzir suas lutas com vários ataques, demonstrando execuções graficamente horríveis, e rindo e rugindo para os espectadores. Ele se orgulha de poder enfrentar gladiadores com as próprias mãos e até de boa vontade é vendado durante uma luta. Embora ele busque companheirismo físico feminino em uma base constante, Gannicus não maltrata as mulheres e possui um forte código moral, que é uma característica comum compartilhada por Spartacus e Oenomaus. No entanto, além de sua arrogância, há um senso de honra subjacente sobre ele que se arrasta à superfície, especialmente na presença de Oenomaus. Isso ficou tenso quando ele começou a lutar com seus sentimentos por Melitta e mais tarde o assombraria nos anos seguintes desde sua partida.

     A princípio, Gannicus duvida de Spartacus e de sua causa, acreditando que o homem é um gracejo igual à rebelião, mas com o passar do tempo ele lentamente se junta à rebelião e, embora não se considere próximo de Spartacus no final de Vingança , ele e Spartacus ganham um respeito mútuo. Na época de Guerra dos Malditos, ele e Spartacus se tornaram muito próximos e freqüentemente brincam e trocam farpas um com o outro, até dando conselhos uns aos outros. Spartacus vê o potencial de Gannicus como um líder e pediu que ele se tornasse um inúmeras vezes, mas Gannicus nega afirmar que não deseja se tornar um "Deus" aos olhos dos rebeldes, como Spartacus; No entanto, ele ainda o acompanha e parece se tornar um dos seus aliados mais próximos. Gannicus, no entanto, ainda não acredita verdadeiramente na causa e, em vez disso, o faz para honrar Oenomaus; no entanto, ele ocasionalmente atua como um conselheiro moral de Spartacus, guiando-o na direção certa e o abraça como um irmão.Depois de desenvolver um relacionamento com Sybil e a partida de Crixus e Agron com metade de seu exército, Gannicus assume a posição não-oficial de segundo em comando no exército rebelde. Pouco antes da batalha final contra o exército de Crasso, ele aceita plenamente tornar-se um líder sob a causa de ganhar tempo, para que aqueles incapazes de lutar possam escapar do domínio de Roma.

HABILIDADE EM COMBATE

     Como um ex-campeão não apenas de sua casa, mas também da arena, Gannicus é um dos lutadores mais habilidosos, atléticos e duráveis ​​da série. O verdadeiro testemunho de Gannicus de suas habilidades é que ele provou ser equivalente a Spartacus com habilidade e espada, enquanto Spartacus é considerado um dos melhores, se não o melhor lutador da série. O próprio Gannicus afirma que ele e Spartacus são iguais em habilidade com espadas, mas admite que Spartacus é superior a ele ao usar uma lança.O estilo de luta de Gannicus combina com seu modo de pensar. Com o estilo Dimachaeri, ele pode atacar constantemente e, com Pankration, ele pode se proteger sem armadura. Ele prospera no atletismo e na velocidade que lhe permitem bombardear ataques rápidos e ataques aéreos com muitos movimentos de salto em comparação com outros gladiadores que preferem um estilo de combate mais fundamentado. Gannicus também parece ser capaz de entrar em uma raiva furiosa em combate, o que aumenta muito sua força e habilidade geral. Isso foi visto em suas brigas com Otho, Barca, Egípcio e Crixus. No entanto, a busca mórbida de emoção de Gannicus, enfrentando a morte o mais próximo possível, muitas vezes o coloca em situações de combate perigosas. Ele luta de bom grado com Otho sem armas, com os olhos vendados, e desafia inimigos fisicamente maiores e mais fortes que ele, como Caburus, Egípcio e Crixus, sem hesitação. É a combinação de sua obsessão pelo perigo, atitude indiferente contra o medo, atletismo talentoso e habilidades de luta extremamente aprimoradas que lhe permitem ficar vitorioso contra praticamente todos os inimigos que enfrentou enquanto ria e sorria com alegria e excitação.Gannicus é totalmente capaz de derrubar vários inimigos, mesmo em corredores apertados, como os mercenários de Ashur e os piratas. Durante a captura de Ilithyia, ele sozinho derrubou um esquadrão inteiro de guarda-costas através do elemento surpresa e ajuda da escuridão noturna, bem como um grupo de caçadores que mais tarde questionaram sua presença em torno do gladiador.

HISTÓRIA 

     Gannicus foi comprado inicialmente por Titus Lentulus Batiatus no final da adolescência. Gannicus exibia uma habilidade natural de luta, no entanto, devido à sua arrogância e atitude despreocupada, nunca foi favorecido por Titus e, portanto, não recebeu muita consideração. No entanto, ele desenvolveu uma forte amizade com Oenomaus e também fez amizade com outros gladiadores notáveis, como Barca e Auctus. Depois que Titus ficou doente e se mudou para Sicília, Quintus tornou-se o Dominus da casa; depois disso, começou a utilizar Gannicus na arena cada vez mais. Gannicus provou ser uma visão real na arena e ganhou seguidores populares.

SPARTACUS: GODS OF THE ARENA

     Gannicus é um gladiador popular e uma estrela em ascensão no mundo gladiador em Cápua, na Casa de Batiatus, tendo se destacado desde que seu amigo Oenomaus foi derrotado por Theokoles. Ele é apresentado por Quintus Batiatus em uma partida na Old Arena, na qual ele facilmente vence seu oponente.O rosto de Gannicus.De volta ao Ludus, Gannicus ganha recompensas por sua vitória; vinho e mulheres. Ele participa de ambos vigorosamente, depois brinca com seus amigos Oenomaus e Melitta. Ele parece estar livre de todas as preocupações e tem pouco respeito por sua própria vida. Enquanto Batiatus tenta um acordo comercial com Tullius, ele e Vettius discutem sobre quem tem os melhores gladiadores. Batiatus brinca que qualquer um de seus gladiadores poderia derrotar os gladiadores de Vettius na ausência de visão, e Vettius o aceita. Batiatus escolhe Gannicus para lutar, o que significa que ele é oficialmente campeão dos Ludus e os dias de Oenomaus como campeão já passaram. Naquela noite, Oenomaus ouve bêbados cantando do lado de fora e encontra Gannicus balançando perigosamente no precipício do penhasco, com uma ânfora de vinho na mão. Ele propositalmente escorrega e quase cai, rindo do perigo disso. Ele então fica sóbrio por um momento e diz a Oenomaus que ele deveria ser o único lutador (chamando Oenomaus de verdadeiro campeão), mas no dia seguinte ele é levado à cidade para enfrentar o campeão de Vettius, Otho.

     O desafio ocorre no mercado. Vettius traz seu gladiador Otho, juntamente com uma venda nos olhos, lembrando Batiatus da parte de seu desafio que ele só quis dizer com brincadeira. Sexto e Tullius estão presentes, e Batiatus não deseja ser visto como um covarde, mas ele não pode aceitar. Gannicus, em vez disso, aceita a venda e se prepara para a luta, zombando de Otho ao fazê-lo, dizendo que a tarefa não deve ser difícil, pois ele só precisa direcionar suas lâminas para o cheiro de excrementos.Gannicus é bem sucedido desde o início, porque Otho lança todos os ataques com um grito de raiva. Eles trancam os braços e lutam sem armas, mas uma vez que estão livres um do outro, Gannicus não consegue encontrar seu oponente e é derrubado no chão. Otho acerta muitos golpes fortes e, eventualmente, agarra sua espada novamente. Ele corta o peito de Gannicus, mas Gannicus o agarra e força a espada fora de seu controle. Otho puxa uma unha de perto e apunhala Gannicus no peito com ela, mas Gannicus o empurra novamente. De espada na mão, Otho se aproxima e golpeia Gannicus, que foge do caminho no último momento. A espada se encaixa em uma prancha de madeira. Gannicus segue os sons e agarra Otho, forçando-o a cair na ponta da espada, cortando seu pescoço e matando-o. Tullius está impressionado com o desempenho de Gannicus e procura comprá-lo de Batiatus, que se recusa. Uma batalha astuta começa entre os dois sobre quem será o dono do Gannicus.
     Após a batalha, Gannicus se junta a Oenomaus em seu quarto para comemorar e compartilhar vinho. Melitta, esposa de Oenomaus, entra e ouve Gannicus brincando sobre matar Oenomaus na arena, se for o caso. Ela brinca com ele por discutir a possível morte do marido com tanta leviandade e pergunta o que ele faria se não conseguisse rir ou lutar para sair de uma situação, que é o que ele normalmente faria. Ele responde que pode ter que foder sua saída.Um novo hóspede romano, Quintilius Varus, chega na vila. Batiatus está ansioso para impressionar o homem a ganhar favor, e oferece demonstração de Gannicus, que treina no Ludus, para a batalha. Como Varus favorece Gaia, ele permite que ela escolha Crixus, um novo estagiário, como oponente de Gannicus. Varus pede espadas de metal usadas em vez de espadas de madeira, e Batiatus concorda hesitante. Quando a luta começa, Gannicus parece ter a vantagem, mas Crixus consegue recuperar a forma e até derrubar uma das espadas de Gannicus e derrubá-lo. Impressionado, Gannicus logo consegue se recuperar e ganha o controle da batalha novamente, derrubando Crixus no chão.

UM POUCO ANTES DA VINGANÇA DE SPARTACUS...

     Nos anos seguintes a sua liberdade, Gannicus presumivelmente viajou pela Península Itálica e em uma dessas viagens viajou para Sinuessa En Valle. Lá ele conheceu um ferreiro romano, chamado Attius, e eles se tornaram bons amigos. Embora não fosse mais um gladiador, ele acompanhou os eventos que ocorreram em Cápua. Durante esse período longe de Cápua, ele ouvira muitas histórias sobre o "Gália Invicto", que ele conhecia como Crixus e ficou satisfeito ao saber que se tornou campeão após sua partida.Gannicus aprenderia mais tarde sobre a revolta de Spartacus e a morte de seu antigo domínio. Mais tarde, ele descobriu que Rhaskos, Crixus e Oenomaus seriam mortos na arena ad gladium em Cápua. Isso o levou a retornar à sua cidade antiga, querendo lhes dar uma morte honrosa na arena.

GANNICUS NA VINGANÇA DE SPARTACUS

     Cinco anos depois, é revelado que Gannicus vagou ao longo dos anos e se entregou ao ponto em que é citado por ser "leve em moedas". Isso o leva a retornar a Cápua, o lugar onde seu prestígio e reputação foram estabelecidos em busca de meios para financiar seus empreendimentos. Em troca de brigas na arena, mais uma vez, ele recebe uma quantia de moeda de Mercato, um organizador local dos jogos, emocionado com sua presença.Na noite anterior à execução, ele vai aos bordéis e dorme com uma prostituta chamada Márcia, pela qual desenvolve afeto. Depois de perceber que devem enfrentá-lo na arena, Crixus fica perplexo com o motivo pelo qual seu velho amigo acabaria deliberadamente com suas vidas na arena, com Oenomaus acreditando que é porque ele perdeu toda a honra. Enquanto espera do lado de fora da arena, Gannicus troca brevemente palavras com Spartacus disfarçado, que veio libertar seus companheiros e destruir o estádio. Spartacus percebe que é um gladiador libertado da Casa de Batiatus através da marca da irmandade, e o questiona por que ele veio para matar seu irmão. Gannicus revela que ouvira dizer que os três seriam executados e acredita que apenas ele pode fazê-los morrer honrosamente.

NA GUERRA DOS CONDENADOS...

     Após a Batalha do Vesúvio, Gannicus permanece com o exército rebelde. Ele agora serve lealmente para honrar seu amigo caído, embora ainda tenha dúvidas sobre a causa. Enquanto isso, ele esteve ao lado de Spartacus e Crixus durante as principais batalhas. Gannicus também agora se interessou por Saxa e desenvolveu uma forte amizade com Spartacus, tornando-se uma espécie de confidente e conselheiro moral para ele.Após a vitoriosa batalha contra Cossinius e Furius, Gannicus retorna ao acampamento para beber vinho com seus amigos Sanus e Totus e depois se deita com Saxa e duas outras mulheres apresentadas como "presentes" a ele por Saxa. Spartacus o convoca, chateado por Gannicus não ter enviado seu relatório de batalha. Gannicus relata "Lutamos, vencemos". Spartacus então percebe a habilidade de Gannicus e diz para ele tomar seu lugar de direito ao lado de Crixus e a si mesmo como líder. Gannicus não se considera um líder que se recusa, mas Spartacus diz que muitos já o vêem como tal e ainda maior o seguiriam na batalha e morreriam de bom grado pela causa. Gannicus explica a Spartacus que ele quer permanecer na irmandade e permanecer um conselheiro próximo de Spartacus, mas não ser visto como Deus como Spartacus. Gannicus também questiona o caminho de sangue de Spartacus, imaginando quantos devem morrer antes que ele sinta paz. Spartacus observa que quanto mais romanos ele mata, maior a chance dos escravos, observando que ele não poderia nem salvar sua própria esposa. Com a mudança de assunto, Gannicus revela a Spartacus seu caso com Melitta e diz que, mesmo ao ganhar sua liberdade, a dor que causou àqueles que amava permaneceu. Ele continua explicando que Oenomaus finalmente o perdoou em seu último suspiro, dizendo a Spartacus que o perdão cura onde a vingança deixa um vazio, mas Spartacus não se move. Gannicus então parte da tenda de Spartacus para buscar mais celebração e afirma que ele está com ele até o fim.

MORTOS POR GANNICUS

  • Murmillo sem nome - fatia de garganta. (Transgressões passadas)
  • Otho - Fatia de garganta. (Transgressões passadas)
  • Tullius - esfaqueado. (O final amargo)
  • Tasgetius - Na arena, fatia da garganta. (O final amargo)
  • Synetus - Na arena, fatia da garganta. (O final amargo)
  • 2 gladiadores de Solonius - No jogo final da New Arena. (O final amargo)
  • Caburus - Mandíbula quebrada com uma lança. (O final amargo)
  • 9 guardas de Ilithya - abatidos. (Sacramentum)
  • Abrax - Esfaqueado no pescoço com o Rudis, fora da tela. (Sacramentum)
  • 2 Roman Hunters - Em combate. (Saldo)
  • Caçador de chumbo - esfaqueado. (Saldo)
  • 5 Soldados Varinius - Em combate. (Monstros)
  • Mensageiro Romano - Fatia de Garganta. (Monstros)
  • 4 Soldados de Glaber - Em combate (Monstros)
  • 2 Soldados de Glaber - Skirmish no Vesúvio (Ira dos Deuses)
  • 7 Soldados de Glaber - Na batalha final no Vesúvio. (Ira dos deuses)
  • Danus - Garganta cortada. (Ira dos deuses)O egípcio - cabeça cortada. (Ira dos deuses)
  • 4 Soldadoos de Cossinius - Em batalha. (Inimigos de Roma)
  • Soldado romano - Em conflito na floresta. (Inimigos de Roma)
  • 6 soldados de Cossinius - durante o assalto no acampamento. (Inimigos de Roma)
  • 5 Sinuessa Guards - Em combate. (Lobos no portão)
  • Laurus - Cabeça cortada. (Lobos no portão)
  • 3 Soldados de Crassus - Em combate na praia. (Homem de honra)
  • 2 Soldados Romanos - Em combate na Sicília. (Irmãos de sangue)
  • Tryphon - esfaqueado no pescoço com uma adaga lançada. (Irmãos de sangue)
  • 7 Soldados de Crassus - Durante a batalha em Sinuesa. (Irmãos de Sangue e Despojos de Guerra)
  • 2 Soldados de Crassus - Lute no celeiro. (Despojos de guerra)
  • Adherbal - cortado. (Despojos de guerra)Cilician Pirate 1 - Em Combate. (Despojos de guerra)
  • 2 Piratas - Em Combate. (Despojos de guerra)
  • 11 soldados de Crasso - durante a fuga de Sinuessa. (Despojos de guerra)
  • Soldado de Crassus - Durante assalto no acampamento. (Mors Indecepta)
  • 4 Soldados de Crassus - Em Milea Ridge. (Mors Indecepta)Soldado Crassus - Em conflito na floresta. (Separar os caminhos)
  • Guarda Romana - Durante assalto a villas romanas. (Separar os caminhos)
  • 2 soldados de Pompeu - esfaqueados. (Os mortos e os moribundos)
  • 2 Soldados de Crassus - Na arena de rebeldes. (Os mortos e os moribundos)
  • Amigo de Mettius - decapitado. (Os mortos e os moribundos)
  • 9 Soldados de Crassus - Durante a batalha do rio Siler. (Vitória)   

POR FIM, O CONTEXTO HISTÓRICO DE GANNICUS

     Historicamente, Gannicus era de origem galica. Sua tribo exata é desconhecida, mas especula-se que ele era irmão tanto em cativeiro quanto em irmandade tribal com Crixus. Se verdadeiro, Gannicus pode ser da tribo Allobroge. A pátria dos Allobroges se estendia pelas modernas regiões francesas de Vivarais, Savoy e Dauphine.O historiador alemão do século XIX Karl Mullenhoff teorizou que o nome "Gannicus" era de origem germânica. À luz disso, muitos historiadores como o estudioso inglês George Long e o historiador moderno Barry Strauss especularam que Gannicus e muitos outros soldados que lutaram por Spartacus eram filhos capturados da tribo Cimbri que foram completamente destruídos na Batalha de Vercellae em 101 BC. Nessa batalha, 60.000 membros da tribo Cimbri (uma tribo semi-nômade do norte da Europa), principalmente mulheres e crianças, foram capturados e feitos escravos pelos romanos. No início da Terceira Guerra Servil, em 73 aC, muitas dessas crianças já haviam crescido e muito provavelmente centenas ou milhares delas serviram nas fileiras dos rebeldes.Como Spartacus, Crixus e Oenomaus, Gannicus também pode ter sido um gladiador da escola de gladiadores de Gnaeus Cornelius Lentulus Batiatus em Cápua. No inverno de 71 aC, Gannicus, juntamente com Castus, interrompeu Spartacus, recebendo 12.500 rebeldes, principalmente celtas e alemães. Isso marcou a segunda ruptura da rebelião, depois de Crixus, um ano antes.Gannicus e Castus chegaram ao fim em Lucania, perto do monte Soprano (monte Camalatrum), onde Marcus Licinius Crassus, Promptinus e Rufus entrincheiraram suas forças na batalha e os derrotaram. Dizem que durante a batalha, Gannicus mostrou extrema bravura. Historicamente, seu nome poderia ter sido "Gaius Cannicius" ou simplesmente "Cannicus".

Recomendamos: Tudo sobre Theokoles


POSTS RECENTES EM NOSSO BLOG:

Talvez você não saiba quem foi de fato o ator Andy Whitfield. Ele ficou popularmente conhecido após a primeira temporada da série Spartacus, mas além disso, ele teve vários papéis em diferentes filmes, confira.

Crixus na série Spartacus é sem sombra de dúvidas um dos mais conhecidos gladiadores. Ele possui um temperamento irritadiço e é meio "Xucro". Ele de fato existiu e teve um papel relevante da 3° Guerra Servil.

Gannicus talvez seja o gladiador que mais possui personalidade dentro da série Spartacus. É sabido por nós que você adora este personagem. Confira tudo sobre Gannicus dentro da história e na série.

Você com certeza conheceu Theokoles dentro da série Spartacus (rival de Oenomaus) e se perguntou se esse monstro realmente existiu. Conheça sua história dentro da série e algumas especulações fora dela.

Você aí é fã da Série Spartacus ou ao menos já assistiu a série do ex escravo que tornou-se um homem livre e fez a própria republica romana tremer? Confira abaixo um filme perfeito pra você!

Você com certeza já ouviu falar em Spartacus. Hoje em dia, Spartacus é sinônimo de Liberdade, mas nem sempre foi assim... Há uma vida atrás, Spartacus era apenas um escravo. Quem foi Spartacus na vida real.

Descubra inúmeros motivos para Assistir Spartacus! Essa é uma série produzida pela Starz, inclusive, é também a mais aclamada pela produtora! Você aí que ainda não assistiu a série, assista!

Como fotografar com celular: Aprenda a tirar ótimas fotos com um celular mediano. Aproveite as ferramentas de seu aparelho e use a iluminação externa ao seu favor. Aprenda a usar os recursos limitados do seu celular.

Editor de Vídeos: Qual editor de vídeo escolher neste vasto universo audiovisual dos produtores e editores de vídeos? Leia este artigo e descubra qual editor se encaixa melhor com seu perfil profissional e pessoal também.

Produção Audiovisual: De forma técnica o audiovisual é um modo de comunicação produzida através de componentes visuais. Estas podem ser imagens, desenhos, signos e até gráficos. Saiba mais abaixo.