Essa Cidade Realmente Existiu? A Lenda de Atlântida!

08/10/2021

     Você já conhece a Lenda de Atlântida? Descubra agora se essa cidade lendária (e hipoteticamente "perdida") realmente existiu. Platão a retrata muito bem dentro da Mitologia e Religião Grega, confira.

O que é Atlântida?

    Atlântida significa "filha de Atlas" e é uma lendária ilha ou continente cuja primeira menção conhecida remonta a Platão em suas obras "Timeu ou a Natureza" e "Crítias ou a Atlântida".

     Nos contos de Platão, Atlântida era uma potência naval localizada "para lá das Colunas de Hércules", que conquistou muitas partes da Europa Ocidental e África 9000 anos antes da era de Sólon, ou seja, aproximadamente 9600 a.C. Após uma tentativa fracassada de invadir Atenas, Atlântida afundou no oceano "em um único dia e noite de infortúnio".

     Estudiosos disputam se e como a história ou conto de Platão foi inspirada por antigas tradições. Alguns investigadores argumentam que Platão criou a história mediante memórias de eventos antigos como a erupção de Thera ou a Guerra de Troia, enquanto outros insistem que ele teve inspiração em acontecimentos contemporâneos, como a destruição de Helique em 373 a.C. ou a fracassada invasão ateniense da Sicília em 415 a.C.-413 a.C.

Recomendamos: O Mito do Titã Atlas

O Mito e Lenda de Atlântida:

     Tratando-se da Lenda de Atlântida, na antiguidade teria havido um imenso continente (a Atlântida) no meio do Oceano Atlântico, em frente às Portas de Hércules. Essas portas, segundo mitos antigos, fechavam o mar Mediterrâneo onde actualmente se localiza o Estreito de Gibraltar.

     A Atlântida seria um lugar magnífico, com extraordinárias paisagens, um clima suave, grandes florestas de frondosas e gigantescas árvores, extensas planícies férteis, chegando a dar duas ou mais colheitas por ano, e animais mansos, saudáveis e fortes.

     Os habitantes desta terra paradisíaca chamavam-se atlantes e eram senhores de uma invejável civilização, considerada perfeita e rica. Tinha palácios e templos cobertos a ouro e outros metais preciosos como a prata e o estanho, e abundava o marfim. Produzia todo o tipo de madeiras tidas como preciosas, tinha minas de todos os metais.

     Dispunha de jardins, ginásios, estádios, boas estradas e pontes, e outras infraestruturas importantes para o bem estar dos seus cidadãos. A joalharia usada pelos atlantes seria feita com um material exótico e mais valioso que o ouro, apenas do conhecimento dos povos atlantes, que se chamava oricalco. A economia florescente proporcionava as artes, permitindo a existência de artistas, músicos e grandes sábios.

     O império dos atlantes era formado por uma federação de 10 reinos que se encontravam debaixo da protecção de Posidão. Os seus povos eram tidos como exemplares no seu comportamento, e não se deixavam corromper pelo vício ou pelo luxo mas viviam num pleno e magnifico bem estar que o seu país perfeito lhe permitia.

     No entanto, não deixavam de praticar e de se ensaiar nas artes da guerra, visto que vários povos, movidos pela inveja e pela abundância dos atlantes, tentavam invadir a sua terra. Os combates de defesa foram tão bem sucedidos que surgiu o orgulho e a ambição de alargar os domínios do reino.

     Assim o poderoso exército atlante preparou-se para a guerra e aos poucos foi conquistando grande parte do mundo conhecido de então, dominando vários povos e várias ilhas em seu redor, uma grande parte da Europa Atlântica e parte do Norte de África. E só não teriam conquistado mais territórios porque os gregos de Atenas teriam resistido. Os seus corações até ali puros foram endurecendo com as suas armas. Nasceu o orgulho, a vaidade, o luxo desnecessário, a corrupção e o desrespeito para com os deuses.

     Poseidon convocou então um concílio dos deuses para travar os atlantes. Nele foi decidido aplicar-lhes um castigo exemplar. Como consequência das decisões divinas começaram grandes movimentos tectónicos, acompanhados de enormes tremores de terra. As terras da Atlântida tremeram violentamente, o céu escureceu como se fosse noite, apareceu o fogo que queimou florestas e campos de cultivo. O mar galgou a terra com ondas gigantes e engoliu aldeias e cidades.

     Em pouco tempo Atlântida tinha desaparecido para sempre na imensidão do mar. No entanto, como fora possuidora de grandes montanhas, estas não teriam afundado completamente. Os altos cumes teriam ficado acima da superfície das águas e originado as nove ilhas dos Açores.

     Alguns dos habitantes da Atlântida teriam, segundo a lenda, sobrevivido à catástrofe e fugido para vários locais do mundo, onde deixaram descendentes.

     O mais interessante sobre os Atlantes, é que eles adoravam os deuses gregos antigos, ou seja, os titãs: Atlas, Gaia, Urano, Cronos, Téia, Oceano e várias outras divindades.


Atlântida realmente existiu?

     A possível existência de Atlântida foi discutida ativamente por toda a antiguidade clássica, mas é normalmente rejeitada e ocasionalmente parodiada por autores atuais. Alan Cameron afirma que "só nos tempos modernos é que as pessoas começaram a levar a sério a história da Atlântida; ninguém o fez na Antiguidade". Embora pouco conhecida durante a Idade Média, a história da Atlântida foi redescoberta pelos humanistas na Idade Moderna. 

     A descrição de Platão inspirou trabalhos utópicos de vários escritores da Renascença, como Francis Bacon em "Nova Atlântida". Atlântida ainda inspira a literatura - da ficção científica a gibis - e o cinema. O seu nome tornou-se uma referência para todas e quaisquer suposições sobre avançadas civilizações pré-históricas perdidas.

     Pessoalmente, não acreditamos que a cidade lendária de Atlântida tenha realmente existido, principalmente pela descrição extremamente futurística e ligação com os famosos "alienígenas do passado", mas a verdade é que no final, ninguém sabe. Existem arqueólogos e historiadores que afirmam através de estudos acadêmicos que a cidade realmente existiu, então, fica a opinião pessoal de cada um.

Confira Também:

O Cavalo de Troia foi um enorme cavalo de madeira usado como estratégia militar pelos gregos no período da guerra de Tróia. Se de fato existiu, foi uma das maiores façanhas de guerra da história! Conheça.

A Odisseia de Homero é uma das obras mais famosas da Mitologia Grega, pois trata-se da história do herói Odisseu. Ao decorrer desse Mito, o Herói encontra uma série de desafios, conheça seu resumo.

Esfinge é um ser Mitológico conhecido desde a Mitologia Egípcia, depois os Gregos adaptaram seu Mito com Édipo. Os Romanos fizeram a mesma coisa. Conheça a Esfinge nas Mitologias Grega, Romana e Egípcia.

Descubra agora o que é a famosa Mitologia Grega! Além disso, explicamos também quais são os principais Deuses, Personagens, Mitos e Seres Mitológicos. Devemos muito do que somos hoje aos Helênicos, confira!