Tifão e Equidna: Pais dos Monstros da Mitologia Grega

09/01/2021

     Tifão e Equidna são Monstros dentro da Mitologia Grega, mas além disso, são pais de criaturas monstruosas e perversas dentro dessa mitologia, confira.


Tifão na Mitologia Grega:

     Tifão, Tufão, Tífon ou Tifeu, é um gigante da mitologia a quem imputavam os gregos a paternidade dos ventos ferozes e violentos. É filho de Gaia e de Tártaro. No sincretismo com o mito egípcio de Osíris, Tifão era identificado com o gigante Set, responsável pela seca do Nilo, e que, por inveja de sua fecundidade, o matará. Set será vingado depois por seu filho Hórus.

     Junto à esposa Equidna, Tifão foi pai de vários dos monstros que povoam as aventuras de heróis e deuses, tais como: o Leão da Nemeia, combatido por Hércules; a Hidra de Lerna ou a Esfinge, na fusão com os mitos nilóticos; dos cães Ortros e Cérbero.

     Gaia, a Terra, para vingar a derrota de seus filhos na Titanomaquia, uniu-se a Tártaro, gerando Tifão, identificado como a personificação do terremoto e dos ventos fortes. Morava numa gruta, cuja atmosfera envenenava com vapores tóxicos.

     Era tão grande que sua cabeça tocava os astros celestes e suas mãos iam do Oriente ao Ocidente. Suas asas abertas podiam tapar o Sol, dos seus ombros saiam Dragões, 50 de cada ombro. Ele era tão horrendo que todos o rejeitavam, até seus irmãos, os titãs. De sua boca cuspia fogo em correntes, e lançava rochas incandescentes aos céus.

Equidna na Mitologia Grega:

     Equidna (víbora), na mitologia grega, era uma criatura com tronco de uma bela mulher (ou ninfa) e cauda de serpente em lugar dos membros. Era gigante, como um titã. Por isso, era a única capaz de se unir com o horrendo Tifão. Vivia numa caverna no Peloponeso ou na Síria.

     As tradições divergem bastante quanto à sua origem. Segundo Hesíodo era filha de Fórcis e Ceto, e portanto neta de Ponto e Gaia. Em outras versões seria descendente de Tártaro e Gaia.


A Luta contra o Olimpo:

     A fim de dar cabo à vingança materna, Tifão começou a escalar o monte Olimpo provocando a fuga de todos os seus moradores; os deuses se metamorfosearam em animais e fugiram para o Egito (razão pela qual, segundo os gregos, esse povo dava aos seus deuses configurações zoomórficas). Apolo tornou-se um falcão (Hórus), Hermes um íbis (Tote), Ares um leão (Onúris), Ártemis uma gata (Bastet), Dioniso um bode (Osíris ou Arsafes), Héracles um cervo, Hefesto um boi (Ptah) e Leto um musaranho (Uto). Apenas Atena teve coragem de permanecer na forma humana.

     Do Egito, Zeus veio a se refugiar no monte Cássio, na Síria, local em que enfrentou o gigantesco inimigo. Dali atingia Tifão com seus raios mas este consegue derrubá-lo e, com uma harpe, cortou-lhe os músculos dos membros e deles fazendo um pacote que guardou numa pele de urso. Os raios e os membros amputados foram confiados a Delfim, um dragão, no antro córciro, na Cilícia.

     No ataque, Tifão invocara todos os dragões que, tantos eram, escureceram o dia. Tendo perdido seus raios, Zeus propusera a Cadmo que, disfarçando-se em pastor, fizesse uma choupana e, com o som de sua flauta, atraísse o monstro. Nonos assim registra o episódio: 

"Canta, disse-lhe ele, Cadmo; tornarás a dar aos céus a primitiva serenidade. Tifão arrebatou-me o raio; só me resta a égide; mas de que pode valer-me contra as poderosas chamas dos raios? Sê pastor por um dia e sirva a tua flauta para devolver o império ao eterno pastor do mundo. Os teus serviços não ficarão sem prêmio; serás o reparador da harmonia do universo e a bela Harmonia, filha de Marte e de Vênus, será tua esposa."

     Atraído pela música, Tifão se aproxima; Cadmo (ou Hermes) finge estar assustado com os raios e o monstro, para acalmá-lo, deixa os relâmpagos numa caverna onde Zeus, fazendo baixar uma nuvem para não ser percebido, recupera suas armas e músculos.

     De posse novamente de seus poderes, Zeus força Tifão a fugir para o monte Nisa onde as Parcas dão-lhe de comer, pois estava esfomeado, frutos que lhe diminuem a força. Ainda em fuga chega à Trácia onde pelo tanto do sangue derramado deu nome ao monte Hemos.

     Ainda perseguido, vai Tifão para a Sicília e depois Itália onde Zeus, concentrando todas as forças, fulmina todas as cabeças do monstro que cai sobre a terra com estrondo, morto.

Filhos de Tifão com Equidna:

  • Esfinge, monstro que levara terror a Tebas e derrotada por Édipo.
  • Ortros, cão de guarda do rebanho de Gerião, morto por Hércules.
  • Leão da Nemeia, também morto por Hércules, foi transformado em constelação.
  • Hidra de Lerna, em cujo sangue Hércules embebeu suas setas para que seus ferimentos fossem incuráveis, após derrotá-la com ajuda de Iolau.
  • Scylla - Monstro da lenda de Ulisses ou Odisseu, é considerada filha de Tifão e Echidna em algumas versões antigas das lendas.
  • Cérbero, guardião da entrada ao Hades.
  • Quimera, morta por Belerofonte.
  • Dragão da Cólquida, morto por Jasão e os Argonautas;
  • Ladão, morto por Hércules.

Últimos Posts:

O Colosso de Rodes foi, na Mitologia Grega, uma estátua Gigante em homenagem ao Deus e Titã do Sol Hélio. De fato essa obra existiu e foi considerada como uma das maravilhas do mundo antigo.

Hércules foi, na Mitologia Grega, um dos personagens mais relevantes. Além de ser filho de Zeus, Hércules foi conhecido por seus 12 trabalhos, conheça quais foram.