Ísis: A Deusa da Fertilidade na Mitologia Egípcia

13/01/2022

     Ísis é, na Mitologia Egípcia, a Deusa da Fertilidade. Foi uma das divindades mais adoradas do mundo egípcio; foi também, tão popular que seu mito chegou desde a Grécia, quanto Roma antiga. Conheça mais sobre Ísis.

Ísis na Mitologia Egípcia:

     Ísis foi uma grande deusa na antiga religião egípcia cuja a adoração espalhou por todo o mundo grego e romano. Ísis foi mencionada pela primeira vez no Império Antigo (2686 a 2181 A.C) como um dos principais personagens do mito de Osíris, em que ela ressuscita seu irmão e marido morto, o rei divino Osíris, e produz e protege seu herdeiro, Hórus. 

     Na Mitologia Egípcia, acreditava-se que ela ajudava os mortos a entrar na vida após a morte, como havia ajudado Osíris, e era considerada a mãe divina do faraó, que era comparada a Hórus. Sua ajuda materna foi invocada em feitiços de cura para beneficiar as pessoas comuns. Originalmente, ela desempenhava um papel limitado em rituais reais e ritos do templo, embora fosse mais proeminente em práticas funerárias e textos mágicos. 

     Essa Deusa Egípcia geralmente era retratada na arte como uma mulher humana usando um hieróglifo semelhante a um trono em sua cabeça. Durante o Novo Reino, quando Ísis assumiu traços que originalmente pertenciam a Hathor, a deusa proeminente de tempos anteriores, Isis foi retratada usando o cocar de Hathor: um disco solar entre os chifres de uma vaca. Por isso associam Ísis como Deusa da Fertilidade, até então era Hathor.

Ísis é a Deusa Mãe:

     Ísis é tratada como a mãe de Hórus, mesmo nas primeiras cópias dos Textos das Pirâmides. No entanto, há sinais de que Hathor foi originalmente considerada sua mãe, e outras tradições fazem uma forma mais antiga de Hórus o filho de Nut e um irmão de Ísis e Osíris. A Deusa Ísis pode ter se tornado a mãe de Hórus apenas quando o mito de Osíris tomou forma durante o Império Antigo, mas através de seu relacionamento com ele ela passou a ser vista como o epítome da devoção materna.

     Na forma desenvolvida do mito, Ísis dá à luz Hórus, após uma longa gravidez e um parto difícil, nas moitas de papiro do delta do Nilo. À medida que seu filho cresce, ela deve protegê-lo de Set e muitos outros perigos - cobras, escorpiões e doenças simples. 

     Em alguns textos, Ísis viaja entre os humanos e deve procurar sua ajuda. De acordo com uma dessas histórias, sete divindades menores do escorpião viajam com ela e a guardam. 

     Eles se vingam de uma mulher rica que se recusou a ajudar Ísis ao picar o filho da mulher, tornando necessário que a deusa curasse a criança inocente. A reputação de Ísis como uma divindade compassiva, disposta a aliviar o sofrimento humano, contribuiu muito para seu apelo.

Ísis também era Deusa da Magia:

     Ísis, além da fertilidade, era conhecida por seu poder mágico, que lhe permitiu reviver Osíris e proteger e curar Hórus, e por sua astúcia. Em virtude de seu conhecimento mágico, dizia-se que ela era "mais inteligente que um milhão de deuses". 

     Em vários episódios da história do Novo Reino, Isis usa essas habilidades para enganar Set durante seu conflito com seu filho. Em uma ocasião, ela se transforma em uma jovem que diz a Set que ela está envolvida em uma disputa de herança semelhante à usurpação da coroa de Osíris por Set. 

     Quando Set chama essa situação de injusta, Ísis o provoca, dizendo que ele se julgou errado. Em textos posteriores, ela usa seus poderes de transformação para lutar e destruir Set e seus seguidores. 


Livros de Mitologia Egípcia em Oferta >>> https://amzn.to/30kwIoW


Ísis na influência Grega e Romana:

     No período helenístico (323-30 A.C), quando o Egito era governado e colonizado por Gregos, a Deusa da Fertilidade Ísis era adorada por gregos e egípcios, juntamente com um novo deus, Serápis. Sua adoração se difundiu no mundo mediterrâneo mais amplo. Os devotos gregos de Ísis atribuíram aos seus traços tirados de divindades gregas, como a invenção do casamento e a proteção de navios no mar, e ela manteve fortes ligações com o Egito e outras divindades egípcias que eram populares no mundo helenístico, como Osíris e Harpócrates. 

     À medida que a cultura helenística foi absorvida por Roma no primeiro século A.C, o culto de Ísis tornou-se parte da religião romana. Seus devotos eram uma pequena proporção da população do Império Romano, mas foram encontrados em todo o seu território. 

     Seus seguidores desenvolveram festivais distintos, bem como cerimônias de iniciação semelhantes às de outros cultos de mistério greco-romanos. Alguns de seus devotos diziam que ela englobava todos os poderes divinos femininos do mundo.


Fim do culto a Ísis:

     A adoração de Ísis terminou com a ascensão do cristianismo no quarto ao sexto séculos depois de cristo. Sua adoração pode ter influenciado as crenças e práticas cristãs, como a veneração de Maria, mas a evidência dessa influência é ambígua e muitas vezes controversa. 

     Ísis continua a aparecer na cultura ocidental, particularmente no esoterismo e no paganismo moderno, muitas vezes como uma personificação da natureza ou o aspecto feminino da divindade.

Confira Também:

Jasão, na Mitologia Grega, é um dos Personagens mais relevantes, tão isso que, além de Herói, é filho de Zeus, sendo assim: um semideus. Conheça mais sobre sua História, desde Medeia e Argonautas até o Velocino de Ouro.

O Grifo, na Mitologia Grega, é uma criatura mística com corpo de leão e cabeça de águia. Diferente das esfinges gregas (que são perversas e traiçoeiras), os Grifos são criaturas do bem e costumam ajudar semideuses.

O Cavalo de Troia foi um enorme cavalo de madeira usado como estratégia militar pelos gregos no período da guerra de Tróia. Se de fato existiu, foi uma das maiores façanhas de guerra da história! Conheça.

A Odisseia de Homero é uma das obras mais famosas da Mitologia Grega, pois trata-se da história do herói Odisseu. Ao decorrer desse Mito, o Herói encontra uma série de desafios, conheça seu resumo.

Esfinge é um ser Mitológico conhecido desde a Mitologia Egípcia, depois os Gregos adaptaram seu Mito com Édipo. Os Romanos fizeram a mesma coisa. Conheça a Esfinge nas Mitologias Grega, Romana e Egípcia.