Têmis: a Deusa da Justiça da Mitologia Grega

17/01/2021

     Têmis é, na Mitologia Grega, a Deusa da Justiça e sua imagem é bem similar ao signo de libra. É a divindade que representa os juramentos e a lei dos homens, confira.

Têmis na Mitologia Grega:

     Têmis (Themis), na Mitologia Grega, era uma titânide, filha de Urano e de Gaia. Era a deusa-guardiã dos juramentos dos homens e da lei, sendo costumeiro invocá-la nos julgamentos perante os magistrados. Por isso, foi por vezes tida como deusa da justiça, título atribuído na realidade a Dice cuja equivalente romana é a deusa Justiça.

     Têmis empunha a balança, com que equilibra a razão com o julgamento, e/ou uma cornucópia; mas não é representada segurando uma espada. Seu nome significa "aquela que é posta, colocada".

     Seus irmãos são: Titãs (Oceano, Ceos, Crio, Hiperião, Jápeto, Cronos); e Titânides (Tétis, Teia, Febe, Reia, Mnemosine).

Mitologia de Têmis:

     Quando ainda criança, foi entregue por Gaia aos cuidados de Nix, que acabara de gerar Nêmesis. O objetivo de Gaia, era proteger Têmis do enlouquecimento de Urano. Porém Nix estava cansada, pois gerara incessantemente seus filhos. Então Nix entrega sua filha Nêmesis, e a sobrinha Têmis aos cuidados de suas mais velhas filhas, as moiras (Cloto, Laquésis e Átropos).

     As Moiras criam as duas deusas infantes e lhes ensinam tudo sobre a ordem cósmica e natural das coisas; e a importância de zelar pelo equilíbrio. As Moiras são as deusas do destino, tanto dos homens, quanto dos deuses e suas decisões não podem ser transgredidas por ninguém. Desta criação, vimos a origem das semelhanças das duas lindas e poderosas deusas criadas como irmãs: Têmis, a deusa da justiça, e Nêmesis, a deusa da retribuição.

     Há uma versão errada, segundo a qual as Moiras seriam filhas de Têmis. O que pode ter gerado tal equívoco possivelmente foi confundi-las com as horas (ciclos presentes na natureza, estações, clima, vegetação, etc), que também agem nas energias cíclicas da natureza, assim como as Moiras (ciclos vitais da vida, nascer, crescer, etc). Têmis, na mitologia grega, é a deusa dos juramentos, mãe de Dice, deusa da justiça, a protetora dos oprimidos.

     A primeira esposa de Zeus foi Métis que, depois de colocá-la em seu ventre, Zeus casou-se com Têmis. Zeus era filho de Cronos e Reia, irmãos de Têmis.

     Sentava-se ao lado de seu trono, pois era sua conselheira. Considerada para a mitologia a personificação da ordem e do direito divinos, ratificados pelo costume e pela lei.

     Zeus e Têmis foram os pais das horas, de Eunômia, Dice, Irene; numa versão considerada errônea, são a eles atribuídas também as três moiras (Cloto, Láquesis e Átropos), consideradas normalmente como anteriores a Têmis).


Zeus e Têmis:

     Têmis foi a segunda esposa de Zeus, depois de Métis e antes de Hera. É ela que temperou o poder de Zeus com muita sabedoria e com seu profundo respeito pelas leis naturais. Sendo uma titânide, suas raízes são instintivas e pré-olímpicas e estende-se à frente, para incluir uma visão cósmica das operações finais e essenciais do universo inteiro.

     Além de esposa e conselheira, Têmis é também mentora de Zeus. Em um mito ela aparece como ama de leite de Zeus bebê, ensinando-o a respeitar a justiça. No casamento de Zeus e Têmis vemos duas forças, uma solar e outra lunar, trabalharem coligadas com poucos conflitos à serem observados. 

     Zeus era o rei todo-poderoso, absoluto, um padrão arquetípico que governa a consciência coletiva, que tanto cria como mantém uma coletividade. Mas é Têmis, que movimentando-se dentro de vários outros padrões arquetípicos, desestabiliza o absolutismo e as certezas de Zeus. Ela movimentava-se em uma direção contrária, nunca deixando de incluir o máximo possível. Têmis exercia portanto, um efeito de abrandamento.

     Entretanto, o casamento do dois não foi de total doce harmonia, pois embora transitasse sabedoria entre eles, os ditames de um e do outro, sempre tinham um preço muito elevado, pois nada possui solução definitiva.

     Na imagem de Zeus consultando Têmis, podemos aceitar uma boa dose de troca. Zeus é quem rege e decide, enquanto Têmis assume uma atitude mais suave e dá seu toque relativizador que procede de perspectivas mais abrangentes.

Confira Também:

Laverna é uma deusa exclusiva da Mitologia Romana e essa divindade é a protetora dos ladrões. Laverna tinha seu próprio santuário em Roma, além de ser um antigo espírito do submundo!

Lissa é, na Mitologia Grega, a Deusa que Personifica a Ira, Raiva e Fúria Desenfreada. Muitas vezes essa divindade é associada a um "Espírito" que tomava a consciência de homens e animais.

Eos significa Aurora e é, na Mitologia Grega, a Deusa do Amanhecer. Foi bastante cultuada pela Religião Grega Antiga. Conheça mais sobre essa divindade abaixo.

Hécate é, na Mitologia Grega, a Deusa Tríplice das Bruxas. Muitas vezes é associada com Nix (a deusa primordial da noite). Hécate foi uma deusa muito adorada na Grécia Antiga, confira.

Crios ou simplesmente "Crio" é o Deus Antigo e Titã das Constelações, Cosmos e Ciclos Estrelares na Mitologia Grega. Foi filho de Urano e Gaia, Conheça mais sobre essa divindade abaixo.

foi, na Mitologia Grega, o Deus da Natureza em Geral, é esta divindade que cuida dos pastores, rebanhos, animais... Ele é conhecido por fugir de Tifão e dar origem ao signo de capricórnio.

Jápeto foi, na Mitologia Grega, o Deus Ancião (Titã) do Céu Estrelado. Foi filho de Urano e Gaia e uma das divindades antigas essenciais. Muitas vezes foi associado com Chronos, a divindade do tempo, confira.

Tétis é, na Mitologia Grega, casada com o Titã Oceano e juntos são os pais das Oceânides (significam a fecundidade da água). Assim como Oceano, Tétis é a Deusa Antiga representada por ser o Mar.

Febe foi, na Mitologia Grega, a Deusa Antiga (ou Titânide) da Purificação, pois era uma divindade ligada com a Luz e adorada por ser a "Profeta" da vida humana.